Saturday, December 26, 2009

6 days left

Oh my God
No money, and still many things to do... snif snif

Friday, December 25, 2009

7 days left

So this is Christmas.... and what have I done????



.................

Monday, December 21, 2009

Friday, December 18, 2009

14 days left

2 weeks to go, and I wonder: should I buy an ipod nano or an ipod touch... Oh... Sooooo difficult decision.... Life is sooooo cruel sometimes.... innit????

Friday, December 11, 2009

21 days left

Evitando o assunto:


EU: Now it's about 20 days for me to go back home.

ELE: You know what we should do now? take a shower.

E o pior de tudo foi que eu disse que era uma boa idéia. tsi tsi tsi

Wednesday, December 09, 2009

23 days left

Partyyyyyyyy...!!!!!!!!!!!!!
Hoping they get on a huge fight!!!!!!

Monday, December 07, 2009

25 days left

Comprei um celular novo
e Sexta feira vou trabalhar das 7 da manha ate as 1 hora da manha... (como voce acha que eu estou tendo dinheiro para comprar celular novo????????)

Saturday, December 05, 2009

27 days left

Internet com problemas é a maior desgraça da humanidade. Porque é somente assim que descobrimos o quanto nos tornamos dependentes da mardita!!!!!!

Ps. Hoje recebi um convite para passar 6 meses na California no ano que vem!!!! Adoro a minha vida!!!!

Friday, December 04, 2009

Thursday, December 03, 2009

29 days left

Getting ready to party

Porque nada melhor do que uma pint meio-gelada (hehehe) depois de 9 horas de trabalho!!!! Let's go to the pub!!!!!!!!!!

Wednesday, December 02, 2009

30 days left

Woking and being sick

that's how life goes... I just hope not for too long...

Tuesday, December 01, 2009

31 days left

1 mês exatamente!!! Agora falta pouco!!!

Por aqui, só consigo curtir gripe! E frio!

Ps. 2 things to remember later

1. Never give your fucking number to someone you don't want to talk to. Remember, they may ring you!!!!
2. In the morning, as soon as I leave my flat, the wind turns my nose into a blooding ice lolly! I hate this shit!!!

Monday, November 30, 2009

32 days left

Depois do trabalho, ensinar meu irmao tudo o que ele nao aprendeu durante todo o ano com a Marninalva!!!! Voltei a me sentir professora!!!!

Sunday, November 29, 2009

33 days left

Para mummy:

Nenhuma putaria foi colocada em prática, okay????
bjs

ps. hehehehehehe

Saturday, November 28, 2009

34 days left

Tirei Greenwich da Lista e coloquei mais algumas milhares de coisas...

Ps. Greenwich é lindo!

Friday, November 27, 2009

35 days left

Trabalhar,
Dormir,
Almoçar,
Dormir,
Andar de ônibus,
Passear pelo centro,
Comer no Subway,
Tomar café no Starbucks,
Voltar pra casa,
Tomar banho,
Tremer de frio,
Falar putarias no telefone,
Combinar de se encontrar para colocar as putarias em prática,
Assistir Perfume sozinha,
Comer qualquer porcaria,
Dormir...

Ultimos dias em Londres...

Thursday, November 26, 2009

36 days left

Plans changed - and I worked today.
When is this going to stop????

Wednesday, November 25, 2009

37 days left

Pernas ainda doloridas.... então, fiquei em casa, assisti Piratas do Caribe com os comentários do diretor e do johnny!!! Conhecimento para a toda a vida...

Ah, e claro, comecei finalmente a pensar que já é hora!!!

Hora de me tornar vegetariana de uma vez por todas!!!

Afinal, hoje - vegetariana
Amanhã - sapato TOMS
Depois de amanhâ - Roupas recicláveis
Em um mês - Vegan (quem sabe... será que eu consigo viver sem queijo???)
Em um ano - Um filho somente
E no fim, um mundo melhor....

Time to think about that...

Vamos somente deixar passar os churrascos de comemoração pela minha chegada... kkkk

Tuesday, November 24, 2009

38 days left

Pernas doendo...
Pés chatos...
Mas valeu a pena... 10 horas conversando sobre cinema, musica e vegetarianos com o Phillip (ai ai)!!!

Amanha... amanhã é um novo dia...

Monday, November 23, 2009

39 days left

Trabalhei o dia todo e jantei com os amigos
Que horrível isso... and tomorrow doesn't look good either...
Preciso fazer uma lista de coisas pra fazer antes de ir embora!!!!


Pra começar:

Greenwich (Porque imagine a minha cara de taxo quando as pessoas me perguntarem - E então, Anne, gostou de Londres??? E o marco-zero??? Tirou foto???) apesar de que o tal do marco-zero nada mais eh do que um desenho no chão, simbolizando uma linha imaginaria, que só serve pra colocar horas de distância entre eu e meus familiares e amigos, acho que vai ser bem frustrante dar uma resposta do tipo "Nao deu tempo". Que não tempo!!!! um ano!!!! Não tem essa de não deu tempo...

Madame Tussauds e London Eye - Esses ainda dá pra dar a velha desculpa do "toh sem grana", mas também é classic demais pra passar batido! Damn it!
Negrito

Liverpool, Manchester & Oxford - Na boa, a historinha da falta de dinheiro de novo...

Schotland - São oito horas de viagem, gente... que preguiça!!!!!!!

E lá vem mais por ai...

Sunday, November 22, 2009

Para não esquecer mais tarde....

Acabei de me lembrar que a cerca de um ano atras, antes de vir para Londres, coloquei a mesma poesia (Vou me embora pra Pasárgada). Agora estou pensando.... onde é a minha pasárgada, afinal???? por agora, vou a penas pensar que é o Lugar para onde eu DEVO ir... Por agora, somente...

Sinto que um capítulo da vida está se fechando...

E eu estou indo embora (ou voltando) pra minha Pasárgada...

Vou me embora... Pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar—
Lá sou amigo do rei —
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.


Vou-me Embora pra Pasárgada
Manuel Bandeira

40 days left...

As coisas são completamente diferentes quando se está indo embora. Para ser sincera, até a cidade ganhou um tom mais melancólico (ou será toda essa chuva????). Passei a apreciar tudo com mais atenção, como se fosse a última vez que vou olhar para elas... e que saudade grande que sinto...

40 dias parece ser o suficiente para se fazer tudo o que quer e morrer de saudade depois...

Quem sabe...????

Mas hoje... Hoje eu vou trabalhar... amanhã também... e depois de amanhã também....

Ok... disso, eu nao vou sentir falta, não!!!!

Saturday, October 03, 2009

Sentimentos sao dificeis de explicar

"tem um cara aq por quem eu queimo mais q pimenta no vatapa, sabe..."

Mara, conversa por skype, as 15:24 da tarde, dia 03 de outubro de 2009

Geladeira Errante

Espero, espero, espero e espero mais um pouquinho
Não falo, não falo, não falo - faço até pirraça, finjo que não estou vendo
Faço tudo errado, tudo o que manual proíbe severamente,
só posso ser uma geladeira mesmo
Fria, fria, fria...

Mas não leve a mal, eu só quero que você me queira....
Apesar de eu não ser apaixonada por você
Achar o seu cabelo esquisitissimo (((juro que ja pensei em cortá-lo enquanto voce dorme
mas acho que seria muita maldade minha)))
Não achar graça nenhuma no que voce fala (((minhas risadas??? piedade querido!!!!)))
E odiar quando voce fica parado, sem saber o que falar ou fazer,
E não vai embora nem que todos os poros do meu corpo gritem e te chutem silenciosamente para fora do meu quarto.

A verdade, pura e dolorida, é que eu nunca te quis
Não te quero nem agora, que acho que te quero muito.
No fundo, é só despeito por você ter seguido em frente.
Siga adiante, mesmo... aqui não tem mais nada do que uma geladeira errante
E aquilo tudo mais que voce já sabe de cor...

Entao vai embora...
Não volta...
Aqui não tem Amor pra você...
E talvez nem pra ninguém...

Friday, August 28, 2009

É de praxe.... Em Londres

É de praxe... Em Londres

É de praxe ler Álvaro de Campos e ouvir Nirvana em uma mesma tarde e ter vontade de se matar.
É de praxe sentir preguiça antes de ir trabalhar, mas sentir mais preguiça ainda quando não se tem nada pra fazer.
É de praxe ir dormir cedo e acordar tarde, e ainda dormir depois do almoço.
É de praxe sair a noite, com raiva do mundo, pensando que ninguém a sua volta te faz feliz, e se divertir horrores.
É de praxe pensar em economizar a semana inteira, e na sexta-feira descobrir que a sua loja favorita está com 70% de desconto em todo o estoque.
É de praxe não querer comer sushi, e só ter sushi na sua geladeira.
É de praxe estar em Londres e querer voltar para o Brasil, e estar no Brasil e querer vir para Londres.
É de praxe querer ter um namorado, mas colocar para correr os rapazes que se interessam pelo material.
É de praxe andar no mesmo ritmo da música do MP3, e cantar mais alto do que se deveria em lugares públicos.
É de praxe deitar na grama do Hyde Park e ter um coroa qualquer para estragar a sua tranqüilidade.
É de praxe trocar telefone com os gatinhos do metro.
É de praxe dizer que não tem telefone para os não tão gatinhos assim.
É de praxe pensar que a vida dos demais intercambistas é muito mais excitante que a sua.
É de praxe sorrir quando alguém muito metido a residente londrino fica agarrado nas catracas do metro.
É de praxe planejar fazer milhares de coisas diferentes, e acabar sempre no mesmo bar, com as mesmas pessoas.
É de praxe matar aula, só porque se quer matar aula.
É de praxe sempre contar quantos dias ainda faltam para a tão esperada viagem para Paris.
É de praxe querer ter tudo, mas não querer gastar nenhuma libra.
É de praxe querer levar tudo pra casa, mas não ter nenhum lugarzinho sobrando na mala.
É de praxe sentir frio à noite, quando o sol misteriosamente e rapidamente se transformou em vento e chuva.
É de praxe imaginar como a vida vai ser diferente dentre de alguns meses, quando o sonho londrino estiver no fim.
É de praxe sentir o peito apertado pela saudade.
É de praxe dizer que odeia Londres, mas saber que vai morrer de saudades quando não tiver mais Londres para odiar.
É de praxe não querer mais andar, mas não parar.
É de praxe continuar...
É de praxe estar cansada de viver, mas não querer parar de viver por nada.



Ane Caroline Ribeiro, agosto de 09, Londres

Tuesday, June 23, 2009

Slow down, babe...

Deixa eu fechar meus olhos por alguns minutos apenas
Deixa eu respirar com calma, sentindo o ar entrar e sair do meu corpo
Deixa eu ficar quieta, bem quieta
E se eu sorrir, eh claro que eh pra voce
E se eu chorar, eh claro que eh por voce
Eu soh preciso de uma camera lenta,
E que eu possa ver tudo o que acontece com clareza
Porque eu ja andei por cacos de vidro
Que machucaram meus pes
E me doeu...

So,
Just slow down a bit, babe...

E quem sabe, depois, voce pode ser um sapato
Para esses meus pes cansados

Saturday, June 20, 2009

Cuzinhá num eh dificil.... eh pratica!!!!

Aprendi a cozinhar!!!!
Agora eh definitivo!!!! Minha comidinha ta booooaaaa... palavra de criança, e você sabe que criança nao mente, ne???

Thursday, June 11, 2009

Meio de Ano

Chegou o meio do ano!!!
Alguem, por um acaso, viu ele passar???
So sei que de repente tudo virou uma realidade bruta! Andar pelo Hyde Park ficou cansativo! A Primark ficou cara! Os elogios do irlandes ficaram banais!!!!
Acho que ja e hora de voltar pra casa!!

Entao passa, ano, pode passar....

Tuesday, March 31, 2009

Antitodoxa!

"Toda vez que alguem fala de Ballet, a bailarina sempre tem essa maldita pele de porcelana" - Paula, lendo uma pequena parte de "Geracao Coca-Cola".

O que eu posso dizer? Tambem achava que era somente uma questao de fatalismo imposto na cultura ocidental. Mas, agora, apos assistir a belissima apresentacao de Swan Lake, New York Ballet, minha opiniao esta um pouco antitodoxa.
Explicacao: Antitodoxa - "mistura de antitese com ortodoxa".
Mas por que? Voces se perguntam. Bem, e simples: toda a minha crenca e luta pelo respeito as diferencas me diz que um ballet onde todos os dancarinos sao brancos - estilo porcelana - e so mais uma dica de que alguma coisa esta errada na logica do mundo. Quer dizer, nao estamos mais em 1875, quando o original ballet foi composto, e se Tchaikovsky vai ficar muito infeliz se mudarmos algumas coisas, peco perdao, mas nao estamos em tempos de tais pensamentos hierarquisadores. Pele de porcelana que nada... Tenho certeza que a apresentacao seria digna e maravilhosa se o tom de pele da bailarina fosse chocolate.
Ao mesmo tempo, e entao minha vergonha se estabelece pela antitodoxa que se estabeleceu nas minhas crencas. Nao paro de pensar se realmente a mudanca nao mudaria nada na apresentacao. Mesmo os ballets com dancarinos negros, as bailarinas sao brancas. Que especie de sanatorino balarinistico eh esse? Afinal, conheco bailarinos negros tao formosos quanto os de porcelana, entao porque a tradicao me pegou a pensar em besteiras ortodoxicas???
Ai, nao sei... acho que vou precisar ver para analisar. Enquanto isso... comtemple um pouco da experiencia mais maravilhosa da minha vida (at least so far)... Afinal, e inacreditavel que a mesma humanidade que constroi tanques de guerra e molesta criancinhas, escravisa e tortura, seja capaz de tao maravilhosa e explendida criacao e reproducao.

Ai ai... Perfeito. So continuo achando que faltou uma corzinha... fica para a proxima!!!


http://www.youtube.com/watch?v=FY4Y1gTO9HE

Wednesday, March 25, 2009

Not again!!!!!!!!

Quero outra vida!!!!!!!
Na verdade, às vezes eu acho que tem alguém vivendo a minha vida por aí.

Tuesday, March 24, 2009

Prometo viver mais a partir de agora....

Espera, esperar, esperando...

Vivo esperando.
Nao sei bem o que,
Mas gasto tempo esperando...
A vida e o que acontece entre uma espera e outra
Quase nao vejo passar
Se sinto falta de alguns momentos
Sao aqueles que nao consigo respirar.
E paro de pensar...
Finalmente, silencio e paz.
Mas la vem a saudade de novo.
E eu novamente a esperar o que me falta...

Sunday, March 22, 2009

This too shall pass...

É fácil falar do que passou e do que está por vir. Do que passou porque já aprendemos e, chega uma hora que é o momento de rever as páginas. Falar no que se passou pode aliviar dores emocionais, causar mágoas profundas, e, que sabe, para os mais sentimentais, ou para as lembranças mais ruins, até causar a morte. Como eu fujo a ambos os casos, adoro falar no passado. E faço exageros, cometo erros de datas, e até reinvento alguns detalhes dos quais não gostava muito anteriormente. Assim, o fato de você ter pegado um amigo gay, ou ter avançado o sinal no meio de uma viagem de ônibus, podem ficar até engraçadas ou memoráveis, somente com as diversas formas de se recordar essas loucuras presentes no passado distante da memória pública.
No que está por vir, é ainda melhor. Isso porque nunca sabemos realmente o que está por vir. Os planos, por mais bem calculados, podem te dar uma grande rasteira, e virar completamente a sua vida de pernas para o ar. Então, tudo o que se sonhou, falou, escreveu, poetizou, dramatizou e ficcionou no passado sobre o momento presente não passa de mágica. E eu adoro mágica. Adoro magicar o que está por vir. E a vida, finalmente, parece ter sentido, porque somente pensando que as coisas vão ser melhores, encontro força para continuar.
O momento presente nunca pode ser descrito. É muito vivo para caber em palavras. É muito real para, simplesmente, virar mágica e voar para a tela do computador. É preciso calma... é preciso esperar o momento passar, tornar-se parte do dia de ontem, do ano passado, até da vida passada, para, somente assim, descrever, escrever, poetizar, dramatizar, ficcionalisar.
Nada tenho a dizer da minha situação agora. Posso somente garantir que ontem valeu a pena, hoje é o agora, e amanhã vai ser melhor. And everything shall pass...

Monday, March 16, 2009

Adaptando-se

As pessoas andam de cabeca para baixo; os teclados nao tem c-cidilha... weird world...

Sunday, March 01, 2009

Homesickness

As pessoas dizem "Que máximo" sem saber a dor que se instala no peito daqueles que estão longe do seu lugar no mundo. Não tenho dúvida de quem sou, mas sempre achei que não teria medo do que a vida lhe guarda... hoje, tenho um pouco de medo sim... e penso, o que será de mim, daqui há algumas semanas?
Quais serão os passos?
O que virar a seguir?
Segredos emocionantes e medos aterrorizantes...

Saturday, February 21, 2009

Gente Grande

Gosto de ouvir as pessoas falando de mim. "Como eu estava falando com a Anne..." ; "Como a Anne disse ontem..."; "Aquela roupa que a Anne me emprestou...";

Parece que eu sou Gente Grande...

Outra pessoa...

Às vezes eu queria ser outra pessoa. Uma pessoa qualquer, junto do namorado saradão no clube. Uma boazuda da balada. Uma hippe estilosa. Uma universitária de cachos curtos e óculos de sol.

Outras, eu quero ser apenas eu... tomar cerveja com a avó, tias e mãe e ri das besteiras antigas... sempre escandalosamente. Dormir na espreguiçadeira. Ouvir músicas melosas no MP3 e cantar fora do tom...

Ai, Ai, Ai... eu, eu, eu...

Wednesday, February 18, 2009

Pensando...

"You don't have to change heads, you've got to touch hearts"

Cherie Brown

Sunday, February 15, 2009

A vida em câmera lenta



Hoje eu estou vendo tudo em Câmera lenta.
Parece a cena principal de um filme, essa minha vida.
Estou adorando cada segundo que custa a passar...


Wednesday, February 11, 2009

Rouba um beijo meu...






Adoro:

Assistir um bom filme mais de várias vezes e decorar as falas...

Monday, February 09, 2009


Tanta coisa para fazer
E nenhuma idéia por onde começar...
I really got a hold on you
And that's why I'm sitting here
Waiting for you
To come on home
And turn me on

Friday, February 06, 2009

Queria tanto ver um Nightingale hoje...

Let me...

Let me...
Let me sit with you beside a stream.
Let me...
Let me laugh with you and share your dream.
I'll be your true friend until the end you can depend on me.
So let me, let me say you'll let me
let me, let me, say you let me.

Let me
Let me cheer you when your dreams go bust.
Let me
Let me hold you when your world seems lost.
Let me
'Cause by now you know I love you so. (you know I love ya).
Let me
Let me never ever let you go.
Let me.
Let me, let me, let me, let me, let me, love ya
Let me.
Let me, let me, let me, let me, let me, love ya

Let me, Let me love you girl.
Let me into your world.
Let me
Cause I ain't never felt love like this here.
Let me take you for a walk, walk in the park.
Let me hold your hand.
Let me see you sparkle.
I desire entire, I don't want no partial.
Let me asking you something.
I don't want to startle you.
If I can hold your hand can I hold your heart.
Hey! Let me, Just say you let me.
Let me, Just say you let me.
Ain't nobody love me quite like you love me girl.
Body next to your body let me love you girl.
'Cause I ain't never felt love like this here.
Let me take you to the beach, eat a peach.
Let me take you out everyday of the week
If I know something you don't know, baby, let me teach ya.
Let me, just say you let me.

Let me
Cause by now you know I love you so (you know I love ya).
Let me Let me.
Say you'll let me
Let me never ever let you go.
Let me never ever ever ever let you go.

Let me, let me. Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me, let me. Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me let me, let me, say you let me.Let me (la la la la la...)

Cause by now you know I love you so (you know I love ya).
Let meLet me never ever let you go.
Let me never ever let you go.
Let me never ever let you go.
Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me never ever let you go.
Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me never ever let you go.
Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me never ever let you go.
Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me never ever let you go.
Let me, let me, love ya, let me, let me, love ya
Let me never ever let you go.

Let me - Jill Scott & Will.I.AM

(Album) Sérgio Mendes

Segundo romance das Férias

Memória das Minhas Putas Tristes.
Gabriel Garcia Marques

A primeira coisa que pensei foi na história da Bela Adormecida. Não aquela da Disney, com a princesa loira e bem vestida, é claro. A verdadeira história - a moça Delgadina, dormindo nua, despertando o amor em um homem que passara 90 anos sem conhecê-lo, e a pergunta que nunca vai ser respondida - eles viviriam o amor? ele morreria sem saber o que era "fazer amor com alguém que se ama", ou partiria para o plano superior tendo na memória suas putas tristes, e a saudade da mocinha de 15 anos que conheceu somente no sono e no sonho.
O livro precisa ser lido com trilha sonora. Queria ouvir a música que o velho sábio cantou, pedalando feliz pelas ruas da velha cidade. Os belos boleros que embalavam o sono de Delgadina. Ai... que saudade... saudade daquele amor que "empapa as folhagens" - como disse uma vez meu querido Riobaldo (GSV).

Que Saudade... de dar amor a um alguém...

If you were coming in the Fall,
I'd brush the Summer by
With half a smile, and half a spurn,
As Housewives do, a Fly.

If I could see you in a year,
I'd wind the months in balls—
And put them each in separate Drawers,
For fear the numbers fuse—

If only Centuries, delayed,
I'd count them on my Hand,
Subtracting, till my fingers dropped
Into Van Dieman's Land.

If certain, when this life was out—
That your's and mine, should be—
I'd toss it yonder, like a Rind,
And take Eternity—

But now, uncertain of the length
Of this, that is between,
It goads me, like the Goblin Bee—
That will not state—its sting.

Emily Dickinson

Thursday, February 05, 2009

Bizarrices estomacais

O que eu posso fazer? Tenho estomago fraco mesmo. Um dia inteiro de lamúrias e andar debilitado. Bem hoje que o meu pai resolveu ligar a maldita e barulhenta máquina de tirar lôdo - resultado: um quintal limpinho e uma enxaqueca espremedora de cerebro. E, em tres segundos, minha mãe já colocou mais três coisas na minha mala (que eu ainda não comprei) - "você precisa levar bicabornato de sódio, claritim D e Tilenol" - porque, como sabemos, essas iguarias somente existem aqui!

Bem, mas é melhor ouvir minha mãe; afinal, a ultima vez que não viajei com bagagem para todas as contingencias, eu acabei com o pé quebrado em Florianópolis. Not that good!!!

Monday, February 02, 2009

London, London

Eles podem até dizer "Não é o destino, é a caminhada o que realmente importa"... Ou "Os começos assustam, os finais geralmente são tristes, mas são os meios que contam mais". Qualquer coisa simples e clichê assim.

Sometimes, it is the destination what really matters.

Espelho

Olho-me no espelho
E não vejo nada...
Nada além de um alguém sem nome
Sem mistério
Sem jogo de palavras.
Vejo uma onda de sentimentos ruins e bons
Indo e vindo do o pé para o cabelo
Do cabelo pro pé.
E de repente, ali estou
Um mar...
Uma rosa murcha
Um qualquer alguém
De qualquer pessoa
A navegar...

Friday, January 30, 2009

Vou-me Embora pra Pasárgada


Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar—
Lá sou amigo do rei —
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.

Manuel Bandeira

Thursday, January 29, 2009

Tchubaruba

After all the weekend, in a supposed calm Sunday afternoon
At the moment she could see the moon
When I saw her she was just crying, under my favorite tree

So I talked to her and I was trying, to show her what she couldn't see
Behind the flowers in a light she found the sun
Behind the sad I showed her that life is really fun
With some nature together we admire the birds
Collected some different leaves
We realized how amazing the world is...

If you come over
I will say tchubaruba
If you are down,
Yes I will say tchubaruba,
If you don't know where I am,
I'll be tchubirubing,
If you don't know who you are
You can tchubada,
you can tchubaduba

Hey, ha, ho
There's no reason to hide
I could be kind a guide
I could be by her side
Yey, ya yo
She could be just with me
I would be grateful
I would feel...
Yes I would be really cool...

If you come over
I will say tchubaruba
If you are down,
Yes I will say tchubaruba,
If you don't know where I am,
I'll be tchubirubing,
If you don't know who you are
You can tchubada,
you can tchubaduba



Tchubaruba
Malu Magalhães

Desde a história do Bico...

Que história do bico, você deve estar se perguntando. Bem, quando eu era pequena, 2 anos e meio, para ser mais exata, minha mãe sabia que eu seria independente. Isso porque, um dia, virei para ela e disse: "Vou jogar meu bico fora." E joguei. À noite, é claro, "Mãããããe, cadê meu bico?" E minha mãe, de primeira viagem, nova e insegura, agiu muito bem: "Você jogou fora". E eu, despertando meu lado "posso cuidar do meu nariz", dei de ombros. "Então eu vou dormir". E nunca mais pedi pelo tal do bico.

Desde então, tomo minhas decisões sozinha. Aviso quando já fiz um monte de burrada, e já estou perto de concertá-las. Sempre foi assim. Quando não dá para concertar, trato de fugir. Sem vergonha, fujo mesmo. Por isso venho me despedir. Essa, com certeza, é a maior fuga que já fiz.

Então, adeus, e desculpe por não ter me grudado. Desculpe por não ter dito que precisava de você. Se precisava? Talvez sim. Talvez não. Nunca vamos saber. O que sei, é simples - sinto sua falta, mas posso viver muito bem sem você.

Às vezes, somente, queria que você me odiasse. Ao invés de, simplesmente, fingir que eu nunca existi.

Tuesday, January 27, 2009

London, London

2008 foi um ano desesperador. Eu lá, sozinha, destinada ao bissexualismo crônico da faculdade de Letras. Idas e vindas, aulas e mais aulas de Inglês. Não posso acreditar que, por um ano, eu não vou dar aula de Inglês.

Tudo bem, vai... não é isso o que mais me emociona sobre toda essa história de ir para Londres. Eu quero acordar de manhã, e saber que eu posso perder o meu emprego, porque eu sou péssima nele. Isso porque eu sei que vou ser péssima em qualquer outra tarefa diferente de dar aula de Inglês, ou escrever ficção. E se eu tiver de lavar prato para sobreviver, possivelmente as coisas não ficaram bem.

Mas, e daí? Me diz, e daí? Eu lá, na terra do relógio. Sabendo que, como eu não sou dali, e ninguém tem idéia de onde eu vim, posso ser o que eu quiser. É como começar de novo, sem se ter idéia de onde está indo.´

É claro que um ano passa rápido demais, e eu vou estar de volta num piscar de olhos. Mas será que eu vou ser a mesma? Será que uma parte de mim que vai, não vai ficar lá, esquecida em alguma esquina escura? Ou será que uma nova versão me encontrará, e voltará comigo, nunca mais permitindo que eu sinta medo, ou insegurança sobre o que é desconhecido?

Afinal, o que pode ser mais desconhecido do que o amanhã? Não aquele amanhã que você sabe que precisa trabalhar, para pagar suas contas. Mas aquele amanhã em que tudo vai mudar completamente...

Esse vai ser o meu 2009 - um ano de mudanças...

Vamos ver o que eu vou ser em 12 meses...

Monday, January 26, 2009

Domingo

Ficar de bobeira, lendo as besteiras que os outros colocam nos Blogs...
Aceitar e rejeitar pessoas no orkut...
Bloquear gente chata no MSN...
Dar um OIIII para os amigos que estão tãããããõ longe...
Deitar no sofá e assistir maratona Brothers And Sisters
E Law and Order (SVU - é clááááro!!!)
Hooooouse!!! Life Sucks!!!! Everybody Lies!!!
E escrever até a mão ficar dormente!!!!

Adoooooro domingo!!!!

Saturday, January 24, 2009

4 modelos brancos de revista adolescente. Aí o primeiro cara, lindo, cabelos pretos, pouco pelo e barba feita pula em uma piscina aspirante a oceano. De lá de dentro, joga uma espécie de bola d'água que nem molha ninguém, mas deixa todo mundo feliz, feliz! Então, outros dois modelos pulam - são uma espécie de casal, outro cara gato, e uma morena gostosa. E jogam mais bolas d'água, dessa vez para a loirinha, que ri feliz, antes de pular na água também. E, então, a cena clássica das propagandas de pasta de dente - os pombinhos se encontram debaixo d'água e se beijam, até alcançarem a superfície.

Ai ai... queria tanto ser uma garota Sorriso!!!

Tuesday, January 20, 2009

Estacionando o carro na Sapucaí

CARIOCA1: _Pode botá dentro!!!!
PADRE:_Mas cabe???
C1: _É só tu botá solto!!!
P: _Não. Solto num quero!!!
CARIOCA2: _Bota no meu!
P: _Mas o teu é solto?
C2: _Não!
P: _Então vou botar no seu (...) De frente ou de ré?
C2: _Tu vai de frente, aí vai de ré um pouco.
P: _Tá apertado!
C2: _Vai dá! Isso... Isso... mais um pouco... tá bom assim... tá muito bom!
P: _Ótimo! Toma seu dinheiro.

Wednesday, January 14, 2009

"Chega um momento na vida de todo homem em que ele começa a pensar no que vão dizer no seu velório. Para muitos é uma situação impensável: não estar vivo logo na ocasião social mais importante da sua vida. Para agradecer os elogios, rebater possíveis críticas, ver quem foi e quem não foi, que chorou, quem saiu para tomar cafezinho."


Luiz Ferando Veríssimo.

Sunday, January 11, 2009

DO AMOROSO ESQUECIMENTO


Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?


Mário Quintana
Das Utopias

Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!


Mário Quintana

Saturday, January 10, 2009

Pensando...

==> Não tenho dinheiro para o show da Alanis

==> Meu irmão mais novo está usando samba-canção - estou ficando cada vez mais velha!

==> Talvez esse ano eu vá para Londres, trabalhe em um lugar subalterno e conheça o meu príncipe encantado, de preferência saradinho e motorizado.

Eu - sinônimo de música

"Não consigo escrever sem ouvir música. Na verdade, não consigo fazer nada sem ouvir música. É claro que há uma categoria - para ler, ouço Norah Jones, ou um acústico da Alanis Morissette que adoro. Para escrever, prefiro uma coletânea de músicas internacioais que eu mesmo gravei, porque nenhum desses especialistas em coletânea me acerta. Para limpar a casa, eu ouço Audioslave, ou Aerosmith - apesar de que todos acham que eu estou ouvindo Hanson, vá se saber porquê! Para lavar louça, eu ouço Letters to Cleo, e canto como se estivesse em um show ao vivo, causando sérias brigas sobre o nível auditivo da minha voz. Meu pai diz que eu tenho algum problema, algum tipo de destúrbio. Talvez sim! Eu devia mesmo ter sido uma música."
Love,
Where have you been all this time?

Quando repenso a minha vida só vejo entradas e saídas do ônibus;
pés calçados; livros nas mãos; e calças jeans demais.

Ontem sonhei que nada disso aconteceu. Abri a janela do meu quarto e, ao invés da costumeira grade de ferro, vi meu jardim coberto por uma flor macia e branca, nas quais meus pés descalços afundaram, nunca encontrando o chão de cimento. Minhas mãos livres brincaram e eu deitava, como se todo a minha casa fosse nada além de um pedaço do céu.

Será que não poderia ter sido assim? Uma sucessão de dias a pisar em núvens feitas de flores brancas, respirar um orvalho quente e ouvir um silencioso canto de pássaros. Não sentira fome, ou desejo, ou inveja. E viveria sem ter conciência disso, adorando cada segundo sem sentir o tempo passar.

Será que eu não deveria ter sido uma música, ou um sentimento, como o amor? Que serve somente para ser poetizado, falado, sentido, gozado e ser só perdão.

Sinto falta - não sei do que, não sei de quem. Quero que um alguém fique mais tempo; quero que uma tal coisa me suprima; quero virar uma núvem de flores brancas e perfumadas. Quero fechar os olhos, e dormir...

Friday, January 02, 2009

"Quero um par para dançar forró, um telefonema à noite, um alguém qualquer para misturar minha caipifruta"